Que venha 2014!

Sempre gostei de reveillón. Para mim, é um tanto mágico o momento de contar os últimos segundos do ano velho e receber o ano novo, seja olhando os fogos no céu, pulando as sete ondas ou abraçando os entes queridos. Mas, em todo ritual que se preze, também há uma pausa lembrar o que se viveu nos últimos meses, fazer planos e promessas para os próximos 365  dias.

É como uma prece baixinha. Um instante de reflexão e esperança. Esperança de que o ano novo será ainda melhor que o anterior. Afinal, no dia 31 de dezembro, fechamos um ciclo para começar outro. E uma coisa é certa: o novo é sempre cheio de surpresas.

Ontem, à meia-noite, vivemos mais um desses momentos. Estava tudo como o combinado, mas muito antes de contar os segundos para 2014, percebi que este reveillón era um tanto mais significativo que os outros já vividos. Foi a hora de dar adeus a um ciclo maravilhoso e começar outro que tem tudo para ser um dos melhores da minha vida. Afinal, este é o ano do meu intercâmbio, um sonho antigo que finalmente vai virar realidade.

A lembrança martelou na minha mente durante a noite inteira. Permeou todos os pedidos e promessas para o ano novo. E parecia até que estava sorrindo para mim nos fogos verdes e vermelhos (cores de Portugal) que enfeitavam o céu. Com a viagem já batendo na porta (agora faltam só 27 dias), a ansiedade só fez crescer com o virar do ano. Mesmo assim, não pude deixar de pensar em todos os presentes que o ano passado trouxe para mim.

2013 foi um ano maravilhoso em todos os sentidos. Aprendi muito, vivi muito, sonhei muito. Aprendi a amar cada vez mais. E pude amar um bocado. A família, os amigos de longa data, os que conquistaram espaço definitivo no coração nos últimos meses e até aqueles que entraram na minha vida agora mas já ganharam um tanto de afeto. São tantas pessoas incríveis que só posso agradecer os abraços, sorrisos e conversas que fizeram de 2013 um ano cheio de momentos inesquecíveis.

No lado profissional, também foi um tempo de conquistas. Depois de anos sonhando com a rotina da redação, aprendi um bocado com profissionais maravilhosos e finalmente senti o gosto da vida de repórter. No começo, era ali mesmo na redação, escrevendo para o online. Depois de alguns meses, parti para outro desafio: o jornal impresso.

A nova rotina me ensinou a amar ainda mais a profissão que escolhi. Também me mostrou cantos antes desconhecidos da minha própria cidade e as histórias de um bocado de gente. Gente nova, velha, alegre ou sofrida que me ensinou muito com cada conversa. Era tanta coisa para contar que às vezes até achei que podia fazer algo para ajudar algumas dessas pessoas. Qualquer pequena recompensa que fosse, era como um presente.

Parece que tudo isso chegou na minha vida ontem, mesmo já sendo tão parte de mim. E, para aumentar a loucura, tudo será apenas uma lembrança assim que eu partir em busca de novas aventuras do outro lado do oceano. Em menos de um mês, estarei encarando uma vida nova, com pessoas que não imagino nem os nomes, em desconhecidas terras lusas. É o começo de uma experiência incrível, que vai fazer o ano novo voar e nunca ser esquecido. É claro que dar um “até logo” a todos os queridos do Recife vai dar um aperto no coração, mas eu já não aguento mais esperar pelo novo que se esconde no Velho Mundo. Então, que o ano novo mostre logo pra quê veio e traga muita coisa boa pra todo mundo. E que venha 2014!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s